Porto de Imbituba e de Laguna reforçam ação para minimizar impactos de acidente com vazamento de óleo diesel no mar

julho 7, 2024 Off Por

Foto: Divulgação/SCPAR Porto de Imbituba

A SCPAR Porto de Imbituba e o Porto de Laguna foram acionados pela Polícia Militar Ambiental e pelo instituto de Meio Ambiente (IMA) para auxiliar nos trabalhos de rescaldo do acidente com uma embarcação no Sul do estado, no último dia 4. Diante do vazamento de óleo combustível, as equipes atuam para minimizar possíveis impactos ambientais. O Barco Primavera XVI (traineira), com 17 pescadores de Itajaí, ocorreu na Barra da Lagoa de Santo Antônio. A tripulação conseguiu sair ilesa do acidente.

“O Porto de Imbituba está com a equipe técnica engajada em apoiar o Porto de Laguna para minimizar os impactos. Importante salientar que os 17 pescadores estão em segurança”, comenta o diretor-presidente do Porto de Imbituba, Urbano Lopes de Sousa Netto.

Logo após o ocorrido, a Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna acionou a equipe SAR (Busca e Salvamento) para realizar uma inspeção no local.

O Porto de Imbituba, juntamente com o Porto de Laguna, deslocou uma equipe especializada composta por cinco profissionais para dar apoio aos trabalhos iniciados pela Marinha do Brasil, Polícia Militar Ambiental e pelo IMA. A equipe portuária Imbitubense utilizou barreiras de contenção e bóias absorventes, materiais usados nas rotinas diárias do Porto, que auxiliam nas ações de estancamento e mitigação dos danos ocasionados. Está prevista uma nova análise do ambiente e a dispersão mecânica do óleo derramado.

Além do envio da equipe, a Autoridade Portuária de Imbituba colocou sua infraestrutura e expertise à disposição com o intuito de auxiliar no acidente ocorrido.

O acidente

No último dia 4, por conta do mar agitado, a embarcação acabou por colidir em um banco de areia na saída do Porto de Laguna. O acidente ocorreu nas primeiras horas do dia quando o barco saía com destino ao Litoral Norte catarinense. A tripulação do barco realizou todas ações previstas para a situação e saiu ilesa.

O Governo do Estado junto à SCPAR Porto de Imbituba e o Porto de Laguna não estão medindo esforços para minimizar o possível impacto ambiental.