Governo autoriza R$ 5 milhões para elaboração de projetos para o desenvolvimento do Porto de Laguna

julho 11, 2024 Off Por

Foto: Roberto Zacarias/Secom

O governador em exercício Mauro De Nadal autorizou nesta quinta-feira, 11, em Tubarão, o repasse de R$ 5 milhões para a elaboração do projeto básico de dragagem, derrocagem e remodelagem dos molhes, e prospecção de rochas e executivo de dragagem da área do Porto de Laguna. O recurso é uma indicação da bancada parlamentar do Sul do Estado, como parte das emendas impositivas de bancada definidas pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), que somam um total de R$ 30 milhões.

“Nós temos várias prioridades em que poderiam ser aplicados esses recursos, mas a bancada teve o amadurecimento em fazer com que saísse do papel algo que há muitos e muitos anos a comunidade toda espera. Começando lá por Laguna, aonde nós vamos com todo esse projeto dar possibilidade de um desenvolvimento turístico, dar a segurança a todos os pescadores, desenvolver sobremaneira toda a região pesqueira daquela localidade. Então é um grande projeto, que foi pensado por essa bancada que está desenvolvendo um trabalho de excelência na Assembleia Legislativa de Santa Catarina”, disse o governador em exercício Mauro De Nadal

Os recursos serão utilizados para contratar projetos que ajudarão a indicar soluções para problemas que afetam o desenvolvimento do Porto de Laguna e do complexo lagunar. Um dos projetos envolve os molhes e a entrada da barra com levantamento hidrográfico, prospecção de estruturas, projeto básico de dragagem e projeto básico de remodelagem dos molhes. O custo deste projeto está estimado em R$ 3 milhões e o tempo para a elaboração é de 450 dias.

Outros R$ 2 milhões são estimados para o projeto que envolve o levantamento hidrográfico e projeto executivo de dragagem do canal de navegação ao Porto, numa extensão de 2,7 quilômetros. O tempo previsto para a elaboração do projeto é de 270 dias.

“São projetos importantes para determinar as obras que serão necessárias. Com os estudos teremos mais clareza sobre como os problemas serão resolvidos e quais recursos financeiros teremos que aplicar. A estimativa é que para as obras sejam necessários mais de R$ 70 milhões. Por isso o que temos hoje aqui é um ponto de partida para determinar o que será possível fazer no futuro”, afirma o secretário de Portos, Aeroportos e Ferrovias, Ivan Amaral